31.1.13

A grama verde do vizinho é mais verde (e você que plantou)

Se alguém te perguntar se você pensa no futuro, certamente você vai dizer que sim e vai passar pela sua cabeça o seu plano de carreira no seu trabalho, seus investimentos, seus estudos e o dinheiro que você guarda na poupança.
É, mas pensando nisso você nunca se liga nos detalhes, como quando você compra coisas que você não usa, por exemplo, aquela máquina de dar choque que você, depois de comprar, percebe que nunca vai conseguir usar e nem sequer teve coragem de testar na sua namorada, isso é não pensar no futuro! Você comprou algo que vai ficar no fundo da gaveta, você também nunca pensa que aquele dinheiro que você dá pro mendigo pode ser juntado e usado pra ele comprar uma arma e nunca mais pedir nada! Então eu lhe convido agora a sempre pensar no futuro antes de tomar uma decisãozinha banal e vou explicar porque, vem comigo.




Hoje estava na internet vendo como está a vida das pessoas no facebook, quando de repente vi a foto de Camila, conhecida minha que há tempos atrás namorava um gordão, ela estava sorridente em fotos com outro cara, sim ela tinha trocado de namorado. 


Lembro que quando ela deu os primeiros beijos no ex-namorado dela eu estava presente e achei que relação não ia passar disso, achei que ela tinha bebido demais e beijou o gordo por impulso. Errei claro! Pra minha surpresa ela e o gordo começaram a namorar, ele era conhecido como Montanha aqui pela área, o Montanha realmente era grande, calvo e tinha algum dinheiro já que trabalhava por conta. Tempos depois apareceu nas redes sociais fotos de viagem, noites de fondue, declarações, começaram a namorar e aí que entra o “pensar no futuro” aposto que os planos do Montanha era viver a eternidade com a namorada e ele achou que o investimento certo seria pagar o silicone para a namorada ficar turbinada, como todo gordo, Montanha não teve a malícia de nesse caso ter pensado no futuro, pagou o silicone pra namorada que conhecia há cerca de 1 ano! Mas a Camila era um investimento de risco, no fundo, qualquer mulher é investimento de risco!
Assim que colocou o silicone Camila foi engordando cada vez mais, estava se tornando uma montanhinha, os dois juntos já estavam se parecendo com o Pão de Açúcar. A relação de doce se tornou amarga e Camila acabou terminando com o Montanha.

Montanha não deu o silicone de presente pra Camila, foi um presente pro próximo, sim, pro próximo cara da vida dela. Tenho certeza que quando ele olha pro decote dela nas fotos com o novo namorado, sente algo muito pior que o que eu sinto quando olho pra minha máquina de dar choque no fundo da gaveta. Pior deve ser imaginar que talvez ela nem conseguisse esse namorado novo sem o silicone. Silicone é um imã de homens e se você já namora com a mulher, pra que porra vai por silicone nela? Você não é um bebê que precisa ser amamentado. Montanha é o lado da balança que paga silicones, do outro lado da balança está o sábio que usufrui deles. 

Quanto a mim sou só o monge que só observa isso porque valoriza peitinhos naturais e não compra sequer um sutiã pra mulher nenhuma.
Postagem mais antiga → Página inicial

1 comentários:

Raysla Camelo disse...

"os dois juntos já estavam se parecendo com o Pão de Açúcar"
rs

É tipo a história do meu tio que era um bruto ignorante dentro de casa, nõ ajudava a esposa em nada, nadica mesmo e ela ficava o dia inteiro todos os dias 100% dedicada às atividades domésticas. Ela não trabalhava, nem tinha estudo. Aí ele a incentivou a fazer esses cursos que vc se matricula hoje e ganha o diploma amanhã. Aí ele disse que agora, se ela quisesse ser valorizada de verdade, teria que trabalhar. Arrumou emprego, conheceu o chefe que gostou muito dela e pouco tempo depois ela tava fazendo as malas, porque preferia o amante cavalheiro que o marido cavalo. O erro dele foi incentivar a inteligência dela, porque só uma mulher burra pra permanecer casada com um homem bruto e ignorante.

Seguidores

Total de visualizações